Nova regra para pagamento mínimo da fatura de cartão de crédito

Nova regra para pagamento mínimo da fatura de cartão de crédito 01

 

Nova regra para pagamento mínimo da fatura de cartão de crédito

Desde maio de 2017, mudou o sistema para o pagamento do valor mínimo do cartão de crédito, mais conhecido como rotativo.

Crédito rotativo é aquele em que a pessoa que não pode pagar o valor total da sua fatura no vencimento, mas não quer ficar inadimplente paga qualquer valor entre o mínimo e total da fatura.

O restante da fatura é automaticamente financiado pela operadora do cartão e lançado no mês seguinte, com juros.

Apesar de ter tido uma grande queda, os juros do rotativo do cartão de crédito são absurdamente altos.

O juro médio total cobrado no rotativo do cartão de crédito passou de 428,1% para 363,3% de abril para maio, uma queda de 64,8 pontos porcentuais.

Com isso, a taxa média de juros do rotativo do cartão atingiu o menor patamar em dois anos, segundo dados divulgados pelo Banco Central.

Com um juros altos como esse, o cliente que pagava apenas o valor mínimo do cartão, acabava nos meses seguintes se afundando em uma dívida tão grande que acabavam não tendo as mínimas condições de arcar com o pagamento da dívida, gerando um valor exorbitante e, como consequência, acabavam com o nome sujo nos órgãos de restrição ao consumidor.

 

O que mudou com a nova regra

Para impedir que os juros do rotativo do cartão cresça e se torne algo “impagável”, a partir de abril o consumidor só poderá fazer o pagamento mínimo de 15% do cartão por um mês.

Na fatura seguinte, ou o cliente paga o valor total ou ele precisa parcelar a dívida em outra linha de crédito, com o juro mais barato.

A restrição foi criada para coibir o uso do rotativo e obrigar os bancos a oferecerem uma solução de parcelamento para o cartão de crédito com juros mais baratos.

Como os bancos trabalharão com a nova regra?

Banco do Brasil reduziu em 4 pontos percentuais ao mês as taxas de juros do crédito rotativo. Depois dos primeiros 30 dias no rotativo, o cliente pode escolher a condição de parcelamento da fatura que preferir. Se ele não procurar o banco, o parcelamento será feito automaticamente, em 24 meses.

Itaú Unibanco vai cortar os juros mensais do rotativo do cartão de crédito em 4 pontos percentuais, em média. As nova faixa de juros passará a ser de 1,99% a 9,90% ao mês, dependendo do histórico de pagamentos de cada um dos clientes.

Santander vai parcelar automaticamente o saldo remanescente do rotativo de seu cartão de crédito de 4 a 18 vezes, com juros que irão variar de 2,99% a 9,99% ao mês, de acordo com o perfil e as necessidades financeiras do cliente.

Bradesco acabou com o crédito rotativo e manteve apenas o crédito parcelado. O banco vai cobrar taxas de juros entre 3,6% e 9,8% ao mês, dependendo do perfil do devedor.

O cliente da Caixa poderá escolher se quer parcelar o valor da fatura em 4, 8, 12, 16, 20 ou 24 meses. As taxas do crédito parcelado variam de 3,30% ao mês a 9,90% ao mês.

 

 

  • Excelente
  • Ótimo
  • Bom
  • Regular
  • Indiferente
Sending
User Review
0 (0 votes)

Brasil Consultas

Sistema Online de consultas de dívidas e informações cadastrais de CPF, CNPJ e Veículos.

Adicione um comentário