Dicas para renegociar suas dívidas

Dicas para renegociar suas dívidas

 

Dicas para renegociar suas dívidas

Para pessoas físicas

Avalie suas dívidas

É preciso avaliar o quanto deve e o quanto poderá dispor para assumir a renegociação.

Só aceite renegociar a dívida quando tiver certeza que conseguirá pagar.

Verifique seu orçamento

Faça um levantamento de seu orçamento para verificar sua real capacidade de pagamento.

Identifique quanto você gasta por mês e quanto sobra de sua renda para quitar as dívidas.

Se você não puder pagar um valor alto por mês, negocie pequenas parcelas para não correr o risco de aumentar a inadimplência.

Identifique entre seus gastos aqueles que são supérfluos e corte antes de negociar para aumentar sua capacidade de pagamento.

Procure as melhores condições

Negocie juros menores mostrando que você cumprirá com o que está sendo acordado.

Não deixe de buscar descontos maiores para pagamentos à vista ou valores menores para poucas parcelas.

Além de diversas instituições que comercializam crédito, são oferecidos diversos tipos de empréstimo. Antes de fechar um acordo,compare.

Entenda bem o novo contrato

Uma renegociação pode ser entendida como um novo contrato, que deixe claro, para ambas as partes, obrigações e direitos, o melhor é que o processo seja bem documentado e que todas as condições sejam plenamente compreendidas e aceitas.

Antes de fechar o acordo, solicite uma cópia do contrato para pedir ajuda técnica.

 

Para empresas

Qual o melhor método de uma empresa negociar dívidas com bancos?

É comum em períodos de crise, empresas se endividarem e, ao fazer isso, recorrem aos bancos no intuito de fazer um financiamento ou empréstimos.

Algumas dívidas também surgem não só por períodos de crise, mas também para dar suporte ao crescimento, uma necessidade de capital de giro, investimento ou compra de companhia.

Os bancos passam a ser alternativas quando a empresa começa a ter problemas financeiros, com o caixa negativado e busca uma forma de trazer dinheiro e fluxo para quitar salários, fornecedores e gastos gerais, como energia, aluguel e internet, por exemplo.

Nem sempre o endividamento financeiro de uma empresa é ruim, ela também pode trazer o benefício de potencializar o retorno da companhia, mas também aumenta os riscos.

As consequências de uma empresa negativada sem crédito são totalmente ligadas à sobrevida dela, porém as empresas precisam tomar cuidado com quanto dinheiro é retirado do seu caixa.

Devemos lembrar também que os bancos não refinanciam ou aumentam o limite de crédito, protestos, furos de caixa constantes e falta de liquidez, por isso, daremos algumas dicas para que a dívida não se torne uma bola de neve.

Veja também no post e Aprenda como consultar cpf pelo nome

DICAS

Procure sempre negociar o número de parcelas, isso é fundamental para tentar reverter o problema, ou seja, se você fez o financiamento de crédito de um valor determinado em 12 meses, é preciso tentar, no mínimo, dobrar esse prazo para 24 meses, diminuindo a dívida pela metade.

Nesse caso, é preciso lembrar que os bancos não costumam negociar dívidas que estão sendo pagas, porque não vem motivação em fazer isso, a não ser que haja um relacionamento muito antigo com o cliente.

No caso eventual de o banco negar a negociação, a não quitação da dívida que, a princípio possa parecer algo errôneo, pode ser a opção mais viável do que se endividar com uma outro banco para quitar a mesma.

Com o não pagamento das parcelas, a possibilidade do banco rever a dívida é maior, podendo aumentar a possibilidade de quitação no número de parcelas que adequem o valor com o que não gerará novos prejuízos à saúde financeira de sua empresa.

Lembre-se que, no caso se tornar necessário uma negociação mais profunda entre você e o banco, essa negociação é um conjunto de táticas dolorosas que tentam superar ou conseguir a rendição de uma das partes envolvidas na transação comercial, nesse caso, para que o banco não leve vantagem pela fragilidade emocional do empresário, o correto é que se contrate um consultor financeiro para efetuar essa negociação.

Um consultor poderá ser útil neste momento, fazendo uma análise nos últimos rendimentos e entendendo de forma prática quanto aquela empresa pode arcar por mês com parcelamento de dívidas.

Depois de pagas as parcelas, cuidado para não ocorrer o endividamento novamente.

Aproveite para fazer uma consultoria completa, para que a empresa saiba identificar os comportamentos que levaram à necessidade de um crédito exagerado pois no caso de o empresário ficar inadimplente novamente, será mais difícil renegociar o débito com o banco.

 

 

 

 

  • Excelente
  • Ótimo
  • Bom
  • Regular
  • Indiferente
Sending
User Review
0 (0 votes)

Brasil Consultas

Sistema Online de consultas de dívidas e informações cadastrais de CPF, CNPJ e Veículos.

Adicione um comentário